Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

Anvisa diz que russos não fizeram pedido para pesquisa ou registro de vacina da Covid-19 no Brasil

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) informou nesta terça-feira que o laboratório russo responsável pelo desenvolvimento de uma vacina contra a Covid-19 não apresentou pedido de autorização de protocolo de pesquisa ou de registro no Brasil.
Foto: UOL
De acordo com nota da Anvisa, também não houve solicitação de qualquer entidade ou parceiro da referida vacina, que foi anunciada mais cedo pelo presidente russo, Vladimir Putin, como a primeira com aprovação regulatória para combater a doença provocada pelo novo coronavírus.
O governo do Estado do Paraná, que havia anunciado anteriormente estar em negociações com o governo russo sobre possível parceria relativa à vacina, disse que assinará um acordo com a Rússia.
“Para que tenha qualquer troca de informações, qualquer reunião mais avançada, é necessária a assinatura do acordo entre o governo do Paraná e a Rússia, que está prevista para acontecer”, disse Jorge Callado, diretor-presidente do Instituto de Tecnologia do Paraná, em entrevista à GloboNews.
Em nota, o governo do Paraná informou que o governador Ratinho Júnior (PSD) se reunirá na quarta-feira com uma delegação russa liderada pelo embaixador da Rússia no Brasil, Sergey Akopov, mas não confirmou que o acordo para a vacina será assinado nessa ocasião.
Segundo o governo paranaense, o encontro terá como objetivo “definir os termos de um possível acordo entre as partes”.
A vacina russa foi aprovada menos de dois meses após o início dos testes em humanos, o que levou cientistas internacionais a questionarem se a Rússia não está colocando o prestígio nacional à frente de uma ciência sólida e segura.
A aprovação pelo Ministério da Saúde russo veio antes do início dos testes clínicos em Fase 3 com milhares de voluntários — a etapa considerada normalmente como essencial para o registro de uma vacina.
Apesar de o chefe do fundo soberano da Rússia, Kirill Dmitriev, ter dito que a vacina deve ser produzida no Brasil após aprovação regulatória, o diretor-assistente da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Jarbas Barbosa, alertou que uma eventual produção fora da Rússia não deve ser feita até que os testes das Fases 2 e 3 sejam concluídos, para garantir sua segurança e eficácia.
“Qualquer produtor de vacina tem que seguir este procedimento que garante sua segurança e tem a recomendação da OMS”, disse Barbosa, que é ex-presidente da Anvisa, em entrevista coletiva virtual realizada pelo braço regional da Organização Mundial da Saúde (OMS) para as Américas.

OUTRAS VACINAS

Atualmente, três vacinas estão passando por testes da Fase 3 no Brasil aprovados pela Anvisa: a candidata do laboratório britânico AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford; a desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan; e a possível vacina da parceria Pfizer e BioNTech.
Outra empresa chinesa, a Sinopharm, também poderá realizar testes de sua candidata a vacina no Brasil, após assinatura de um acordo com o governo do Paraná no final do mês passado.
A Anvisa ressaltou em sua nota desta terça-feira que, de forma geral, qualquer medicamento ou vacina passa por três etapas fundamentais: desenvolvimento exploratório; pesquisa pré-clínica; pesquisa clínica (uso em humanos); e registro.
“A fase clínica serve para validar a relação de eficácia e segurança de um medicamento e também para validar novas indicações terapêuticas”, disse a agência.
“É no momento do registro que é verificado se a vacina é fabricada e controlada dentro dos padrões de qualidade esperados pelos regulamentos técnicos e que os dados de segurança e eficácia são avaliados”.
A expectativa por uma vacina é enorme no Brasil, o segundo país do mundo mais afetado pela pandemia —atrás apenas dos Estados Unidos—, com mais de 3 milhões de casos e 101.752 mortes confirmadas pela Covid-19 até segunda-feira.
O governo federal, por meio do Ministério da Saúde e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), assinou um memorando de entendimento com a AstraZeneca que prevê a compra de 30 milhões de doses da vacina em desenvolvimento pela empresa, com entrega em dezembro deste ano e janeiro do ano que vem, e a possibilidade de aquisição de mais 70 milhões se a vacina tiver eficácia e segurança comprovadas.
Além disso, o acordo prevê a transferência da tecnologia desenvolvida pela Universidade de Oxford para produção local na Fiocruz, com previsão do ministério de início ainda no primeiro semestre de 2021. Esse calendário, no entanto, foi colocado em dúvida por especialistas ouvidos pelas Reuters devido à complexidade do processo de transferência de tecnologia.
O governo federal destinou 1,9 bilhão de reais para o projeto.
Separadamente, o governo estadual de São Paulo investirá 85 milhões de reais na parceria com a Sinovac e receberá, em troca, 120 milhões de doses da vacina — o suficiente para imunizar 60 milhões de pessoas.
Por Pedro Fonseca/Reuters
Reportagem adicional de Eduardo Simões, em São Paulo

Adiado para 25 de agosto início da 3ª fase da retomada dos trabalhos nas comarcas Zona Amarela

Em conformidade com decreto do Governo do Estado que recomenda aos municípios da Região de Saúde do Cariri adotarem medidas de isolamento social mais restritivas para conter a Covid-19, o Poder Judiciário cearense decidiu adiar para o próximo dia 25 de agosto, o início da 3ª fase do Plano de Retomada do Trabalho Presencial, nas comarcas classificadas como Zona Amarela.
De acordo com o Plano de Retomada do Trabalho Presencial do Poder Judiciário do Ceará, fica mantida a classificação na Zona Amarela das comarcas localizadas na Região de Saúde do Cariri, em conformidade com o referido decreto. Clique aqui para ver portaria na íntegra.
A volta de magistrados, servidores e demais colaboradores é gradual e está dividida em cinco fases, segundo o previsto no Plano de retorno aos trabalhos presenciais, que está em conformidade com a Resolução nº 322, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), e com os protocolos de saúde e segurança adotados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para conter a disseminação do novo coronavírus.

Assessoria de Comunicação 
Tribunal de Justiça

Justiça suspende projetos que autorizavam município do Crato a contrair empréstimos milionários




A desembargadora Maria Iraneide Moura Silva concedeu pedido de tutela resultando em efeito suspensivo os efeitos dos Projetos de Lei nº 1212006/2019 e nº 1212007/2019, enviados ao Poder Legislativo do Crato que autorizava ao Poder Executivo Municipal a contratar operação de crédito junto ao Banco Santander (Brasil) dando outra providência no valor de R$ 30.000.000,00 (trinta milhões de reais), bem como empréstimo no valor de R$ 1.000.000.000,00 (um milhão de reais) junto ao Banco do Brasil para aquisição de viaturas para Guarda Municipal local e Demutran, respectivamente. A Ação Popular foi interposta por Aloísio Antônio Gomes de Matos Brasil e José Erasmo Gomes de Morais, visando a reforma da decisão exarada nos autos do processo (proc. nº 0050226-50.2020.8.06.0071) pelo MM Juiz de Direito da 1ª Vara Cível da Comarca de Crato, Dr. José Batista de Andrade, que indeferiu o pedido liminar alusivo a imediata suspensão dos efeitos dos Projetos de Lei mencionados.

Na ação, os impetrantes salientam a coincidência dos pedidos de operação de crédito que, somados importam o valor de R$ 51.000.000,00 (cinquenta e um milhões de reais), exatamente no último ano de gestão do promovido.

Os alegantes também acrescentam que o Município de Crato relatou dados relativos ao incremento das receitas com arrecadação tributária (superávit primário), circunstância que, a seu ver, importaria na desnecessidade da realização das citadas operações de crédito em quantias vultosas. Que o ente municipal também informara fato alheio aos autos relativo ao crédito de R$ 20.000.000,00 (vinte milhões de reais) junto ao BNDES. No mais, afirmam que se limitou o Município a juntar Portarias de nomeação.

Na decisão, a desembargadora ressalta que os Projetos tiveram apressada tramitação, porquanto as respectivas mensagens do Poder Executivo Municipal foram recebidas em 16.12.2019 e aprovadas, por maioria, em 18.12.2019, atropelando o regulamento interno da Câmara Municipal do Crato.

Ainda de acordo com a magistrada, as referidas propostas foram aprovadas desprovidas da devida legalidade e transparência, porquanto inexiste definição clara quanto a taxa de juros, início do pagamento, número de prestações, garantias, impacto nas finanças municipais, implicações em caso de mora e destino dos valores emprestados e que ainda no ano de 2019 foram aprovadas mensagens nesse mesmo sentido, envolvendo a quantia de R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais) junto ao BNDES, valores estes, inclusive, objeto de notícia criminosa junto a Procuradoria Geral da República, onde se apura suposta ilegalidade. 

Fonte: Caririceara.com 

Ceará tem resultado histórico e alcança nível desejável de alfabetização em todos os municípios

O Governo do Ceará realizou, nesta terça-feira (11), a entrega do Prêmio Escola Nota Dez às 362 escolas públicas cearenses que se destacaram no ano de 2019. Durante o evento, foram divulgados os resultados do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Estado do Ceará (Spaece) do ano passado. Pela primeira vez na história, todos os 184 municípios cearenses atingiram o nível desejável de alfabetização. Os números mostram que 92,7% das crianças encontram-se alfabetizadas ao término da alfabetização.
A solenidade de premiação contou com a presença do governador Camilo Santana, da vice-governadora Izolda Cela, e da secretária da Educação, Eliana Estrela. Os prefeitos e secretários municipais da Educação também participaram através de links ao vivo, disponibilizados em todas as Coordenadorias Regionais de Desenvolvimento da Educação (Credes).
Camilo Santana pontua que os resultados são fruto de um trabalho de cooperação. “Mesmo num momento desafiador de pandemia que atinge o mundo inteiro, não poderíamos deixar de reconhecer o esforço dos nossos educadores, secretários e prefeitos, que têm enxergado na educação um caminho de transformação social e de oportunidades às nossas crianças e jovens”, ressalta.
“O Ceará é um exemplo para o país, reconhecido por instituições internacionais, sendo um orgulho para toda a população, pelos resultados e conquistas na educação. A cada ano o desafio é maior, pois buscamos superar as metas anteriores. Nesse esforço, criamos o Programa Cientista Chefe, uma parceria com universidades estaduais e federais com o objetivo de construir caminhos e ferramentas para melhorar a qualidade da educação nos níveis Fundamental e Médio”, conclui o governador.
Izolda Cela observa que o investimento na melhoria da qualidade da educação é uma ação estratégica do Governo cearense. “Esse compromisso move a todos nós. O regime de colaboração faz com que unamos esforços para que as ações cheguem da melhor maneira possível onde precisam chegar, abrangendo as crianças, os jovens e suas famílias. Nesses tempos de pandemia, é muito importante a reinvenção de cada secretaria no sentido de garantir a aprendizagem, para que sigamos no nosso compasso de melhoria sempre. Quero parabenizar e desejar sucesso a todos. Que continuem escrevendo essa história bonita da educação do Ceará”, enaltece.
Eliana Estrela considera que, mesmo ocorrendo de maneira virtual, a premiação tem o mesmo significado simbólico do evento realizado de forma presencial anualmente. “Não poderíamos deixar de reconhecer o esforço e a dedicação deste time da educação, formado por professores, gestores, servidores, secretários, gerentes do Paic e demais equipes, além dos prefeitos dos 184 municípios cearenses. Agradecemos a todos que fazem este trabalho, que têm um olhar sensível às crianças e à juventude, para que aprendam na idade certa”, destaca.

Vencedores

Em sua 12ª edição, o Prêmio Escola Nota Dez foi entregue às 150 escolas públicas com os melhores desempenhos de Alfabetização, a outras 150 do 5º ano, além de 62 escolas de 9º ano do Ensino Fundamental (EF). A premiação tem como base os resultados da alfabetização ao término do 2º ano, e das disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, ao final do 5º e 9º anos, a partir de informações do Spaece. Os avanços são provenientes do Programa Aprendizagem na Idade Certa (Mais Paic), desenvolvido por meio da Secretaria da Educação (Seduc), em parceria com os 184 municípios cearenses.
As escolas receberão o prêmio em dinheiro equivalente a R$ 2.000,00 por cada aluno avaliado. Por outro lado, as unidades de ensino que ainda precisam melhorar seus resultados serão apoiadas, com o valor de R$ 1.000,00. O pagamento das premiadas é feito em duas parcelas. A primeira equivale a 75% do valor total devido à escola, após a aprovação pela Seduc do Plano de Aplicação de Recursos Financeiros, enquanto a segunda só será repassada após a escola atender às seguintes condições: comprovação da execução da ação de cooperação técnico pedagógica com as escolas que tenham obtido os menores resultados; manutenção ou elevação do bom desempenho alcançado e melhoria dos resultados da escola apoiada.

Critérios

De acordo com o Spaece 2019, 275.609 alunos do 2º, 5º e 9º anos do Ensino Fundamental de 4.347 escolas públicas participaram da avaliação externa da Seduc, que identifica e analisa o nível de desempenho dos estudantes.
Em geral, para conquistar a premiação, todas as escolas de 2º, 5º e 9º anos devem atender aos seguintes critérios: ter, no momento da prova, pelo menos 20 alunos matriculados na série e avaliados, além de ter, no mínimo, 90% de participação de alunos. No 2º ano, a pontuação deve ficar entre 8,5 e 10, enquanto as do 5º e 9º ano devem ficar entre 7,5 e 10,0, em Português e Matemática.

Resultado histórico

Em 2007, apenas 14 municípios estavam no padrão desejável em alfabetização das crianças ao final do 2º ano do Ensino Fundamental. Em 2019, os 184 municípios alcançaram o padrão desejável.
Quanto ao 5º ano, em 2008, nenhum município cearense apresentou média no nível adequado em Língua Portuguesa e Matemática. Em 2019, o resultado do 5º ano cresceu. Em Língua Portuguesa, 125 municípios estão no nível adequado e em Matemática, 78 municípios atingiram o mesmo nível.
No 9º ano, é possível identificar que em 2017, apenas 01 município encontrava-se em nível adequado em Língua Portuguesa e 01 em Matemática. Em 2019, 09 municípios alcançaram esse nível em Língua Portuguesa e 10 em Matemática.
Mais uma vez, o Ceará obteve avaliação positiva em todos os municípios nesta etapa da educação básica. Essa melhoria alcançada nos níveis de alfabetização e do Ensino Fundamental deve-se à boa combinação dos esforços de todos os municípios cearenses com o apoio estadual.

Desempenho na alfabetização

Em 2019, o Ceará obteve o melhor desempenho histórico na alfabetização e no ensino fundamental desde que o Spaece passou a avaliar o processo de aprendizagem, a partir do 2º ano, em 2007. A análise dos resultados de 2019 demonstra o crescimento nos níveis de aprendizagem do Ensino Fundamental no estado.
Com relação ao 2º ano, a avaliação, em 2019, mostra que 92,7% das crianças encontram-se alfabetizadas ao término dessa série. Em 2007, início da implantação do Programa, esse percentual era de apenas 39,9%. É possível identificar também uma redução gradativa nos padrões não alfabetizados. Em 2007, esse percentual era de 47,4% e, em 2019, caiu para 2,6%. A mudança revela uma consolidação do processo de alfabetização das crianças no Ceará.
Em 2019, a aprendizagem dos alunos do 5º ano, nas disciplinas de Língua Portuguesa e Matemática, melhorou em relação ao ano de 2008. Em Língua Portuguesa, o percentual de alunos no nível adequado subiu para 58%, enquanto, em 2008, o nível era de 6,9%. Em Matemática, passou para 44%, diferente dos 3,6% iniciais.

O Ensino Fundamental II, que inclui as crianças do 6ª ao 9º ano, teve seu acompanhamento pelo Spaece, a partir de 2012. Naquele ano, o percentual de alunos no nível adequado em Língua Portuguesa era de 8,6%, subindo, em 2019, para 24%. Já em Matemática, o percentual de alunos no nível adequado passou de 3,9%, em 2012, para 15%, em 2019.

Mais Paic

Desde 2015, o Governo do Ceará desenvolve o Mais Paic – Programa Aprendizagem na Idade Certa. Essa medida tem como finalidade ampliar o trabalho de cooperação já existente com os 184 municípios, que além da Educação Infantil e do 1º ao 5º ano do EF, passou a atender também do 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental II nas escolas públicas cearenses. As estratégias para alcançar a melhoria nestes níveis de ensino incluem o acompanhamento das escolas, a formação de professores e a utilização de material didático.

SPAECE – Escalas

A escala da alfabetização (2º ano) é constituída por cinco padrões, representados pelas seguintes pontuações: até 75 pontos – não alfabetizado; de 75 a 100 – alfabetização incompleta; de 100 a 125 – intermediário, de 125 a 150 – suficiente e acima de 150 – nível desejável.
Os resultados do 5º e 9º ano, por sua vez, são identificados a partir de quatro padrões de desempenho, sendo para Língua Portuguesa: até 125 pontos – muito crítico; de 125 até 175 – crítico; de 175 até 225 – intermediário, e acima de 225 – nível adequado. Para Matemática, os padrões de desempenho dos alunos são expressos através dos seguintes níveis: até 150 pontos – muito crítico; de 150 até 200 – crítico; de 200 até 250 – intermediário, e acima de 250 – nível adequado.

Proficiência

A proficiência é uma medida que representa um conjunto de habilidades adquiridas pelos estudantes. No caso do Spaece, habilidades em língua portuguesa e matemática.
Conforme a escala de proficiência do Spaece, a média da rede pública cearense na alfabetização alcançou 210,4 pontos, estando no nível desejável de aprendizagem.
No 5º ano, a média conquistada pela rede pública em Língua Portuguesa foi de 234,9 pontos, correspondente ao nível adequado. Em Matemática, atingimos 241,6 pontos, nível intermediário.
Ainda de acordo com o Spaece, no 9º ano, obtivemos os seguintes resultados para Língua Portuguesa e Matemática: 263,6 e 263,4 pontos, respectivamente. Os números indicam que o trabalho desenvolvido está no caminho certo para alcançar os melhores resultados no final do ensino fundamental e garantir que os estudantes cearenses estejam preparados para o ingresso no Ensino Médio.
Bruno Mota - Texto 
Carlos Gibaja - Fotos

Dólar supera R$5,46 e bate máxima desde junho com atenções a exterior

O dólar começou a semana em alta ante o real, na quarta valorização diária consecutiva e na máxima desde o fim de junho, puxado por um dia de moeda norte-americana fortalecida no exterior em meio a tensões EUA-China.

O país asiático impôs nesta segunda-feira sanções a 11 cidadãos dos EUA, incluindo parlamentares do Partido Republicano, ao qual pertence o presidente Donald Trump, em resposta a sanções por Washington contra Hong Kong e autoridades chinesas acusadas de restringir liberdades políticas na ex-colônia britânica.
Foto: Exame

Ruídos entre China e EUA, as duas maiores economias do mundo, há tempos sacodem os mercados financeiros, com o embate comercial escalando para âmbito geopolítico.

A China é o maior parceiro comercial do Brasil e de vários países da América Latina. Todas as principais moedas latino-americanas se desvalorizaram nesta sessão.

O dólar à vista subiu 0,97% nesta segunda-feira, a 5,4649 reais na venda, maior patamar desde 26 de junho (5,4652 reais).

A moeda oscilou na sessão entre alta de 1,07% (para 5,4706 reais) e queda de 1,11% (a 5,3525 reais).

Em quatro sessões seguidas de ganhos, o dólar avançou 3,43%. A série de altas é a mais longa desde os cinco pregões de apreciação entre 12 e 18 de junho.

O dólar sobe 4,72% em julho e salta 36,18% em 2020. Na B3, o dólar futuro tinha alta de 0,41% nesta segunda-feira, a 5,4670 reais, às 17h06.

No exterior, moedas emergentes pares do real —como peso mexicano, lira turca, rand sul-africano, peso chileno e peso colombiano— depreciavam. 

“Há muito foco na Turquia no momento, mas a realidade é que a pressão de depreciação tem crescido em todo o mundo emergente nas últimas duas semanas”, disse Robin Brooks, economista-chefe do Instituto de Finanças Internacionais (IIF, na sigla em inglês), lembrando desvalorizações do real, da lira turca (que sofreu liquidação recentemente) e do rand sul-africano. 

O dólar subiu ante o real nesta segunda na véspera de o Comitê de Política Monetária (Copom) divulgar a ata da reunião da semana passada, quando o juro básico foi reduzido a nova mínima recorde de 2,00% ao ano e o Banco Central deixou a porta aberta para nova distensão monetária. 

Na sexta, o dólar saltou 1,30%, movimento que, para o Scotiabank, esteve relacionado a uma leitura fraca do IPCA de julho. “(O dado) remove pelo menos um impedimento para novo corte da Selic em setembro que reduziria ainda mais as diferenças de taxas entre o Brasil e os Estados Unidos, já em mínimas recordes”, disseram Brett House e Tania Escobedo Jacob em relatório no qual preveem nova redução de 0,25 ponto percentual da Selic em setembro, para 1,75% ao ano. 

A redução sucessiva da taxa básica de juros a mínimas históricas afetou o mercado de câmbio ao pressionar rendimentos brasileiros atrelados à Selic, tornando o Brasil menos atrativo para o investidor estrangeiro quando comparado a pares emergentes com mesmo nível de risco e retorno mais alto. 

Somando-se aos ventos contrários ao real, os profissionais do Scotiabank lembram “crescentes” preocupações sobre deterioração da postura fiscal do Brasil, pressão por mudanças no teto de gastos e possíveis atrasos na realização de uma reforma fiscal mais ampla.

Por José de Castro/Reuters

Alíquota de 12% da CBS é primeira proposta e não está estabilizada, diz Guedes

 O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou nesta segunda-feira que o governo ainda não estabilizou a alíquota para a Contribuição sobre Bens e Serviços (CBS), o tributo sobre valor agregado que propôs em substituição a PIS e Cofins, ressaltando que o patamar de 12% representa uma “primeira proposta”
Foto: UOL economia
“Se isso se revelar muito exagerado, a gente baixa”, disse ele, ao participar virtualmente do Fórum de Incentivo à Cadeia Leiteira, promovido pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA).
Questionado sobre o tema da reforma tributária, Guedes pediu que os produtores não se espantassem com a alíquota de 12%, destacando que ela permite deduções ao longo da cadeia.
Ele reconheceu que há setores que são mais atingidos com a instituição da CBS, mas afirmou que estes serão “melhor assistidos” quando o governo puder compensá-los com o esforço que será feito para desoneração da folha de pagamentos.
Guedes também destacou que a atuação dos produtores foi fundamental para evitar o desabastecimento e permitir que os brasileiros fizessem o distanciamento social e furassem a primeira onda, do impacto da pandemia sobre a saúde, e também a onda da recessão, “que ameaçava se tornar uma depressão que ia derrubar o Brasil em 10% hoje se fala em pouco mais de 4%” (de queda do PIB em 2020).
Por Marcela Ayres
Reuters Staff

O Brasil registrou nesta segunda-feira 703 novos óbitos em decorrência da Covid-19

O Brasil registrou nesta segunda-feira 703 novos óbitos em decorrência da Covid-19, atingindo uma contagem total de 101.752 mortes pela doença desde o início da pandemia, de acordo com informações do Ministério da Saúde.
Foto: O Liberal

Segundo país mais afetado pela doença no mundo, atrás apenas dos Estados Unidos, o Brasil também notificou 22.048 novos casos de coronavírus, o que eleva o número total de infecções a 3.057.470.

A contagem diária de casos é a menor desde a segunda-feira da semana passada, quando 16.641 infecções foram registradas, uma vez que o país tradicionalmente tem números menores às segundas em função do atraso para o processamento de testes aos finais de semana.

O país superou no último sábado as marcas de 100 mil mortes e 3 milhões de casos de Covid-19.

“Com certeza, o Brasil continua tendo de 50 mil a 60 mil casos por dia. A taxa R —ou número reprodutivo da doença— varia entre cerca de 1,1 e 1,5, então a doença ainda está se espalhando ativamente pela maior parte do país”, afirmou nesta segunda-feira o principal especialista em emergências da OMS, Mike Ryan, em entrevista coletiva.

Ele acrescentou que o país sustenta um nível “muito elevado” da epidemia e que, embora as curvas tenham atingido um platô, o sistema de saúde continua sob grande pressão.

O Estado mais afetado pela doença no Brasil é São Paulo, que chegou nesta segunda a 628.415 casos e 25.151 mortes por Covid-19.

Na sequência da lista por Estados divulgada pelo Ministério da Saúde aparecem a Bahia, com 194.097 infecções e 4.011 óbitos, e o Ceará, que possui 188.657 casos e 7.979 mortes.

Ambos os Estados nordestinos, porém, registraram menos óbitos que o Rio de Janeiro, que notificou até o momento 180.016 infecções e 14.108 mortes.

Pará, Minas Gerais, Maranhão, Distrito Federal, Amazonas, Santa Catarina e Pernambuco são as demais unidades federativas que ultrapassaram a marca de 100 mil casos de Covid-19.

Segundo o ministério, o Brasil conta com 2.163.812 pacientes recuperados da doença, além de 791.906 pessoas em acompanhamento. A taxa de letalidade da Covid-19 no país é de 3,3%.v

Por Gabriel Araujo/Reuters