Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

» » » » Hospital Leonardo Da Vinci começa a receber exclusivamente pacientes com Covid-19

O Governo do Ceará tem se antecipado com uma série de medidas para garantir que o sistema de saúde possa atender a demanda da população cearense diante da pandemia de coronavírus que desafia o mundo. Uma das ações mais importantes foi a aquisição temporária do Hospital Leonardo Da Vinci. A unidade particular estava fechada, mas foi equipada e adaptada pelo Estado para a situação de emergência.
O Hospital Leonardo da Vinci dispõe de 230 leitos, 30 de UTI, e foi requisitado pelo Governo do Ceará para dar suporte a partir de confirmações da doença no estado. Apenas casos confirmados da Covid-19 serão atendidos no hospital.
O coordenador da unidade, Dr. Ernani Ximenes, explica o trabalho que vem sendo realizado para garantir o melhor atendimento aos pacientes com o coronavírus. “A montagem acontece da forma mais rápida possível. Já que a unidade estava fechada há 13 anos, montamos a infraestrutura predial, elétrica, hidráulica, para que tudo saia da melhor forma possível”, relata. “Também montamos toda a escala do pessoal que vai trabalhar, como médicos, psicólogos, fisioterapeutas, enfermeiros, assistentes sociais, técnicos de enfermagem, de raio-x, de laboratório, banco de sangue. Portanto, é uma infraestrutura gigantesca para que a gente possa dar o suporte necessário à população”. Até a noite desta segunda-feira os primeiros pacientes devem ser encaminhados para a unidade.

Regulação

O encaminhamento dos pacientes do Hospital Leonardo da Vinci será por meio da Central de Regulação do Estado. Isso significa que se trata de um hospital de retaguarda das unidades de atendimento e não deve ser buscado de forma espontânea. “Estamos com estrutura no sétimo andar para UTIs e vamos recebendo gradativamente esses pacientes indicados pela Central de Regulação que fará todo o processo de identificação nas unidades. É evidente que o Hospital Leonardo da Vinci será a referência só para doentes com o coronavírus. Esses pacientes serão diagnosticados nas unidades e serão mandados para cá. Pacientes positivos para coronavírus ou com insuficiência respiratória aguda”, explica o coordenador.

Exemplo do Exterior

Ernani Ximenes ressalta que os erros ocorridos em países da Europa e Ásia não devem se repetir no Brasil e, principalmente, no estado do Ceará. “A gente vai fazer o máximo possível para que as falhas cometidas lá não se repitam aqui. Mas também esperamos que as pessoas não saiam de casa. Essa é a grande chance de a gente bloquear ao máximo a disseminação do vírus. Se as pessoas ficarem em casa significará a diminuição da transmissão do coronavírus”, reforça.
Em decretos publicados nos últimos dias, o Governo do Ceará adotou uma série de medidas com o intuito de manter as pessoas em casa. O fechamento de bares, restaurantes, shoppings e prorrogação de ponto facultativo para servidores do Estado são exemplos.

Etice

A Empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), através do Cinturão Digital do Ceará (CDC), ofertará Internet para o atendimento do hospital Leonardo da Vinci, em Fortaleza. A unidade hospitalar foi adquirida pelo Governo do Estado do Ceará para auxiliar no atendimento de pessoas diagnosticadas com o coronavírus (Covid-19).
Atendendo ao chamado da Secretaria de Saúde (Sesa), diante da urgência do momento, a empresa de TI do Ceará reuniu sua equipe de operações que desempenhou o papel de conectar o hospital ao CDC, em apenas um dia após ser acionada pela Sesa.
O presidente da empresa, Adalberto Pessoa, destacou a importância da prontidão dos seus serviços aos cidadãos:
“O momento atual de crise pelo qual passamos, gerado pelo coronavírus, torna maior o nosso desafio e maior a nossa vontade de servir, com os serviços de TIC, ao nosso Estado, viabilizando, na retaguarda, os serviços públicos essenciais, através de comunicação de dados, internet, infraestrutura de TI, soluções de home office, vídeoconferência, dentre outros” citou, Adalberto.
Antonio Cardoso - Texto
Ascom - Sesa - Fotos



«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário