Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

» » » » Tráfego de veículos no Ceará cai 57%, aponta estudo do Detran-CE


Um estudo realizado pelo Departamento Estadual de Trânsito do Ceará (Detran-CE) analisou o fluxo diário de veículos nas rodovias estaduais antes e durante o período de isolamento atestando a redução significativa de tráfego em todo o Estado.
Imediatamente após a confirmação do primeiro caso de Covid-19 no estado, houve uma redução de 28% no volume padrão de circulação de veículos nas rodovias estaduais. Esse comportamento se acentuou com a publicação do primeiro Decreto do Governador Camilo Santana (nº 33.510) que estabeleceu medidas restritivas no Ceará, de forma que a queda na circulação de veículos atingiu 57%.
Nas semanas que se seguiram e com a extensão do período de quarentena, o fluxo se manteve reduzido. Até a segunda semana de abril, o tráfego se manteve em patamares médios de 43% de redução.
Rodovias importantes que cruzam a área urbana de Fortaleza ou ligam a capital a municípios da região metropolitana como a CE-040, CE-060 e CE-085, além de rodovias que permeiam grandes municípios e que fazem divisa com outros estados como a CE-292, na região do Cariri, fazem parte desse estudo e são exemplos claros do quanto têm sido acentuado o respeito às medidas restritivas.
Vale lembrar que o Decreto Estadual nº33.519, de 19 de março de 2020, também interrompeu o serviço de transporte rodoviário intermunicipal e metropolitano de passageiros, regular e complementar, a partir da zero hora do dia 23 de março de 2020, o que poderia ter levado a um aumento considerado no trânsito de veículos de transporte individual (não coletivo) nas rodovias. Contudo, essa tendência não teve impactos significativos no comportamento geral de diminuição do tráfego de veículos. Já o trânsito de caminhões, responsáveis pelo abastecimento das residências e serviços essenciais, permaneceu dentro de patamares normais.

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário