Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

» » » Coronavírus transformou para sempre a forma de usar o cartão de crédito


Com o isolamento social, finalmente os pagamentos por aproximação entraram no cotidiano das pessoas. Entre março e abril, esse tipo de transação cresceu quatro vezes em todo o território nacional, se aproximando de operações mais tradicionais, como cartão com chip e dinheiro. O hábito deve ir além da quarentena do novo coronavírus.
Foto: Economia IGI

Segundo pesquisa da MasterCard, 69% dos brasileiros entrevistados revelaram que a pandemia de covid-19 os incentivou a usar pagamentos por aproximação. E mais: 75% dessas pessoas, que mudaram seus hábitos na crise de saúde, disseram que vão continuar a usar o pagamento por aproximação depois.


O estudo da empresa de pagamentos foi realizado com 17 mil pessoas em 19 países.
“Hoje, as pessoas estão buscando meios de ter o mínimo de contato possível. É o delivery, é o e-commerce e é, também, o pagamento por aproximação. Encostou, pagou”, afirma o professor de economia, Adélio de Ramos. “No entanto, essas pessoas também perceberam uma facilidade. É algo que simplifica o dia a dia. Vai ser difícil largar esse tipo de operação”.

Preparação de terreno

Antes da pandemia, o pagamento por aproximação já estava num crescimento — segundo a própria MasterCard, esse tipo de transação era realidade em 50% das operações realizadas globalmente.


“Havia algumas etapas a serem cumpridas pela indústria para garantir a transição”, explica João Pedro Paro Neto, Presidente Mastercard Brasil e Cone Sul. “A primeira era trabalhar com os bancos emissores dos cartões para introduzir tal tecnologia no Brasil. [Depois], o desafio era de ampliar o nível de aceitação nos estabelecimentos comerciais do País”.
Por Matheus Mans/Yahoo Finanças

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário