Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

» » » » » » Polícia Civil conclui 1° fase de investigação sobre morte de prefeito de Granjeiro e indicia 17 pessoas

O trabalho investigativo que vem sendo conduzido pelo Departamento de Polícia Judiciária do Interior Sul (DPJI Sul), por meio da Delegacia Regional de Crato, com o objetivo de elucidar as circunstâncias da morte do prefeito do município de Granjeiro, João Gregório Neto (54), teve sua primeira fase concluída. Ao todo, 17 pessoas ligadas, direta e indiretamente, à ação criminosa foram presas ou tiveram medidas cautelares cumpridas. Dessas, nove encontram-se presas. Ao longo das apurações, dois veículos utilizados no crime, R$ 120 mil em espécie, três notebooks, sete HDs e aparelhos celulares também foram recolhidos para serem periciados.
Foto: G1 Globo
De acordo com levantamentos policiais, Ticiano da Fonseca Felix (35) e o seu pai, Vicente Felix de Sousa (61), são suspeitos de arquitetar o plano que resultou na morte de João Gregório Neto e de articular a participação de outros suspeitos que de alguma forma colaboraram para o homicídio do político ocorrido, no dia 24 de dezembro de 2019. Os dois foram presos preventivamente, no último dia 15 deste mês.
Ainda durante as diligências, foram cumpridos mais quatro mandados de prisão preventiva em desfavor de suspeitos que participaram diretamente do crime. São eles: Anderson Mauricio Rodrigues (23), com antecedente criminal por receptação; Wendel Alves de Freitas Mendes (26), com passagens pelos crimes de furto, estelionato, receptação, associação criminosa, falsidade ideológica, uso de documento falso e por integrar organização criminosa; Willyano Ferreira da Silva (30), natural de Salgueiro (PE), e Mayron Myrray Bezerra Aranha (29), com passagens por tentativa de homicídio, crimes de trânsito, porte ilegal de arma de fogo e disparo de arma de fogo e é cabo da Polícia Militar do Ceará (PMCE). Wendel e Willyano foram presos no último dia 9, em um imóvel na cidade do Crato.
O PM encontra-se afastado preventivamente das funções e já se encontrava preso quando as equipes policiais foram cumprir o mandado. Ele também é investigado em um caso de tentativa de homicídio contra uma mulher de 23 anos, em maio deste ano, em Barbalha. Já Joaquim Maximiliano Borges (42), conhecido como “Max”, Francisco Rômulo Brasil Leal dos Santos (59) e Geraldo Pinheiro de Freitas (67) encontram-se detidos em prisão domiciliar.
Conforme as investigações, Geraldo teria financiado o esquema criminoso para executar o plano de morte do prefeito. Mayron Myrray é apontado como coordenador da execução do prefeito. Ainda durante diligências, a Polícia Civil apreendeu R$ 120 mil em espécie, quantia encontrada com o investigado Geraldo Pinheiro de Freitas, que está em prisão domiciliar, além de três notebooks, sete HDs, aparelhos celulares, que também foram recolhidos nos imóveis dos investigados, e um revólver calibre 38 com cinco munições.
Agora, as diligências se concentram na captura de José Plácido da Cunha (53), Manuel Fernando Mateus Ariza (31) e Thyago Gutthyerre Pereira Alves (31), que se encontram foragidos.
Ascom SSPDS - Texto e Foto

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário