Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

» » » » » Crianças do Ceará ganharão pulseiras higienizadoras: uma proteção e conscientização contra a Covid-19



A parceria da ÖUS com universidades federais visa conscientizar crianças e suas famílias de Santo Brejo (CE) do quanto a higienização é importante para a proteção contra a pandemia. O projeto open source, aberto para qualquer pessoa que queira produzir a peça, também terá venda no e-commerce da marca: ao comprar uma peça, outra será doada

Levar proteção e conscientização a um dos estados do Brasil mais afetados na pandemia, com mais de 220 mil casos até setembro. Essa foi a proposta entre a marca ÖUS e a Universidade Federal do Paraná (UFPR), a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Universidade Federal do Cariri (UFCA). O projeto “Uma Mão Lava a Outra”, voltado às crianças de baixa renda contra a COVID-19, na Cidade do Brejo, Ceará, resultou na pulseira “GOMO", um dispositivo de álcool gel (8ml), criada por aproximadamente 37 pessoas, entre professores e alunos de Design (graduação e pós-graduação). "A ideia é conscientizar as crianças a respeito da necessidade de manter as mãos limpas, de um modo divertido e prático, levando esse conhecimento para dentro de casa e suas famílias também”, explica Rafael Narciso, sócio da OUS.


A partir do dia 28, professores do ensino fundamental da rede municipal de Brejo Santo vão entregar 5.253 unidades para os alunos (de 10 a 14 anos). Além da doação direta às escolas locais, outra possibilidade de acesso e doação do produto se dará por meio do e-commerce da ÖUS (ous.com.br) e pontos de venda da marca. A cada peça comercializada no valor de R$ 35, uma outra será destinada para doação e entregue nas cidades da região do Cariri e, possivelmente, em mais regiões dentro do estado do Ceará. Todo o trabalho também está disponível no próprio site da marca para ser replicado, impresso em 3D para uso próprio ou escala de doação. Isso permite que outras criações aconteçam por meio de atualizações e melhorias do produto. O modo aberto (open source) e gratuito do projeto permite que empresários passem a ver na cooperação, um modo de fortalecer o mercado por meio da inteligência coletiva, enquanto supre lacunas criativas e econômicas.

A escolha da cidade contemplada foi feita por alguns fatores: é a localização da Dilly Sports, fábrica que produz os calçados da ÖUS; é uma região extremamente afetada pela pandemia e, assim, seria uma forma de colaborar economicamente com a região, gerando empregos na fabricação do dispositivo. E, além disso, o Ceará é destaque no ensino básico nacional. Segundo o ranking do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), do Ministério da Educação, nos primeiros cinco anos escolares, 77 das 100 melhores escolas públicas do Brasil estão no estado. E 98% das crianças cearenses de seis a 14 anos estão cursando o ensino fundamental, de acordo com a Síntese de Indicadores Sociais (SIS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). "Mesmo virtualmente participamos do o início ao fim. Empresas privadas têm que ter esse olhar atento e zeloso nas questões sociais e educacionais. E fico muito feliz por Brejo Santo ter sido escolhida como projeto piloto desta ação. Sempre acreditei que a educação tem que ser colocada em primeiro plano para termos uma sociedade mais justa”, explica Ana Jaqueline Braga, Secretária de Educação de Brejo Santo.

O design da GOMO

Pensada para ser prática e atrair os olhos do público jovem, a pulseira foi criada pelas três universidades trabalharam em conjunto com a ÖUS. Cerca de 1500 crianças e adolescentes foram ouvidos sobre a escolha das cores, eleitas seis no total (branca, preta, azul royal, vermelho, nude e rosa claro) e produto final ficou entre os 20 selecionados na etapa brasileira da campanha Mundial Design for Emergency, intitulada Desafio Internacional Semeando Ideias.

O envolvimento com a comunidade científica promoveu a colaboração entre os jovens estudantes e os designers e profissionais já com experiência, ampliando a aprendizagem para uma economia mais sustentável não pautada em competição. "Formamos quatro equipes de alunos e cada uma desenvolveu uma solução diferente para a proteção individual das crianças. A nossa principal preocupação era colocar soluções que ajudassem as comunidades a passar por esse momento. Os EPIs têm uma importância central na pandemia”, explica Claudia Regina Hasegawa Zacar, coordenadora do curso de Design de Produto da UFPR.


Material e resíduo poliuretano termoplástico (TPU), altamente resistente e 100% reciclável, foi o material escolhido devido à não toxicidade. Essa característica é essencial para garantir a saúde dos usuários das pulseiras - crianças e adultos -, bem como dos trabalhadores envolvidos no processo de fabricação do produto. Somado a isso, um sistema de logística reversa está vinculado, a fim de compensar 100% do material utilizado na pulseira GOMO. Isso garante a reciclagem de resíduos de plásticos e de papel, na mesma quantidade de material utilizado para as pulseiras e para o manual que acompanha os produtos. Somado a isso, a educação para a destinação correta do lixo reciclável será fomentada através de capacitação dos professores da rede municipal, e de vídeos e manuais de fácil entendimento, voltados às crianças.


Green Economy

A marca ÖUS possui desde sua fundação o propósito de valorizar o skate, o design, a cultura e a economia nacional. Diante disso, o projeto da pulseira GOMO busca fortalecer economia local de modo mais sustentável, seguindo princípios da green economy. Deste modo, tanto a marca quanto o projeto seguem os objetivos para o desenvolvimento sustentável (ODS) elaborados pela ONU (2015) que se adequam à  green economy: (i) ODS 1, acabar com a pobreza em todas as formas e em todos os lugares; (ii) ODS 8, promover crescimento econômico sustentável, empregabilidade produtiva e plena e trabalho decente para todos; (iii) ODS 9, construir infraestrutura resiliente, promover industrialização inclusiva e sustentável e fomentar a inovação; (iv) ODS 11, fazer cidades e povoados inclusivos, seguros, resilientes e sustentáveis; e (v) ODS 12, assegurar padrões sustentáveis de consumo e produção. Contemplando metas destes ODS e com suporte científico do Núcleo de Design e Sustentabilidade da UFPR, o projeto, dentro de seu contexto, procura amenizar os impactos ambientais negativos no meio ambiente, enquanto provê coesão social e desenvolvimento sustentável.


OUS - Assessoria de imprensa
Press Pass







«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário