Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

» » » » Biden prega calma, Trump canta vitória e faz acusação de "roubo"

 Com muitos estados ainda sem números finais de apuração, muito por causa de problemas com os votos enviados com antecedência, ainda é impossível declarar um vencedor da eleição americana para presidente na madrugada desta quarta (4). Mas os dois candidatos já se pronunciaram, de formas e por meios diferentes.

O candidato democrata Joe Biden fez um breve discurso em Delaware, seu estado natal, ressaltando que a apuração ainda deve demorar e que o resultado só deve sair durante o dia de quarta.


"Eu acredito que estamos no caminho para ganhar essa eleição", afirmou Biden. "Sabíamos que, por causa do voto por correio, teríamos que ser pacientes. E cada voto conta".

Alguns minutos depois, o candidato republicano Donald Trump usou sua conta no Twitter para, sem prova alguma, dizer que alguém estava tentando roubar a eleição e ignorando os votos em antecedência, afirmando que eles poderiam ter sido depositados após o fechamento das urnas.

"Estamos BEM na frente, mas estão tentando ROUBAR a eleição. Nunca vamos deixá-los fazer isso. Os votos não podem ser depositados depois que as urnas estiverem fechadas", postou o candidato à reeleição.

Não demorou para que o Twitter marcasse a postagem de Trump como “conteúdo não verificado e que pode enganar pessoas sobre uma eleição ou um processo civil”.

Mais tarde, Trump fez um discurso na Casa Branca se declarando vencedor e dizendo que levará o caso para a Suprema Corte para que votos parem de ser contados em vários estados onde a apuração ainda não terminou.

“Isso é uma vergonha para o nosso país", disse o atual presidente dos EUA. "Estávamos nos preparando para vencer esta eleição. Por direito, vencemos esta eleição".

Durante o discurso, o candidato republicano afirmou que venceu em estados onde não é possível afirmar um vencedor. Ele pediu que os votos de Arizona, onde está perdendo continuassem sendo contados, enquanto clamava pelo encerramento da apuração em Geórgia, Michigan e Pensilvânia, estados em que ele lidera, mas que não podem ser considerados como decididos até o fechamento desta matéria.

Do lado democrata, houve reação à fala de Trump sobre acionar a Suprema Corte. Jen O’Malley Dillon, chefe da campanha de Biden, classificou a fala de Trump como “ultrajante" e garantiu que a apuração dos votos não vai parar.



JIM WATSON,SAUL LOEB/AFP via Getty Images)


Matheus Ribeiro
Yahoo Notícias

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário