Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

» » » » » » Ceará ocupa segundo lugar no ranking nacional de colocados do Sine em 2020 e lidera na Região Nordeste

Em 2020, o Ceará ocupou o segundo lugar no ranking nacional de colocações do Sistema Nacional de Emprego (Sine), com 31.759 trabalhadores inseridos no mercado de trabalho local. A informação foi divulgada pelo Ministério da Economia, com dados extraídos da Base de Gestão da Intermediação de Mão de Obra (BG-IMO). O Sine cearense foi superado apenas pelo paranaense, que colocou 71.615 trabalhadores, e ficou à frente de São Paulo (21.981), de Minas Gerais (17.036) e do Rio Grande do Sul (14.391), que ocuparam o terceiro, quarto e quinto lugares, respectivamente.


O quantitativo cearense correspondeu a 12,5% do total contabilizado pelos Sines do país. Em termos regionais, o Ceará ocupou o primeiro lugar entre os estados do Nordeste, respondendo por 57,6% dos colocados na região, que atingiu um total de 55.138 trabalhadores. Em segundo e terceiro lugares ficaram o Sine Bahia (14.262) e o Sine Pernambuco (1.882), respectivamente. Este resultado é fruto das ações de intermediação de mão de obra executadas no estado pela Rede de Atendimento IDT/Sine, sob a coordenação da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Sedet).

Desempenho idêntico, em termos proporcionais, foi registrado na colocação de pessoas com deficiência no mercado de trabalho cearense pela Rede IDT/Sine, que alcançou 656 trabalhadores em 2020. Isso representou 12,4% do total de pessoas deste segmento colocadas pelos Sines no país, com um total de 5.301 trabalhadores. Por outro lado, o número de pessoas com deficiência inseridas no mercado cearense correspondeu a 58% do obtido pelos Sines da região Nordeste.

Em relação às vagas de emprego, o Ceará também apresentou boa performance, conseguindo captar 50.454 vagas no decorrer de 2020, ou seja, 6,1% da captação feita pelos Sines do Brasil inteiro, e 41,4% das vagas captadas no Nordeste.

A taxa de colocação foi de 62,9%, obtida pela razão entre o número de colocados e o número de vagas captadas. Ou seja, para cada cem vagas captadas pela Rede IDT/Sine, aproximadamente 63 foram preenchidas. No Brasil e no Nordeste essa taxa foi inferior, atingindo os patamares de 30,7% e 45,0%, respectivamente.

Na opinião do presidente do IDT, Gilvan Mendes, o bom desempenho alcançado pelo Sistema Público de Emprego do Estado do Ceará no ranking de colocação do Sine em 2020 é decorrente das soluções tecnológicas adotadas pela Rede IDT/Sine para mitigar os efeitos da pandemia do coronavírus, com a utilização crescente do atendimento aos clientes por meios virtuais, diante da suspensão dos atendimentos presenciais, ocorrida no período mais crítico da crise sanitária, e do atendimento agendado e em escala reduzida, no momento posterior, seguindo as orientações e protocolos do Governo do Estado.

Ana Clara Braga - Ascom IDT 

Texto e Foto

«
Próxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga

Nenhum comentário:

Deixe seu comentário