Imagens de tema por kelvinjay. Tecnologia do Blogger.

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O SITE DO GOVERNO DO CEARÁ

Slider

Últimas Postagens

Notícias

Negócios

Política

Sociedade

Entretenimento

Cidades e Entrevistas

Medidas de higiene e fiscalização intensificadas na Rodoviária de Juazeiro do Norte


A Prefeitura Municipal de Juazeiro do Norte, através da Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp), informa que de acordo com o Decreto em vigor, o terminal rodoviário do Município já está em funcionamento para o transporte intermunicipal. Todas as medidas de higiene e prevenção ao novo coronavírus estão sendo tomadas.
Semanalmente acontece a limpeza do espaço. Os 22 permissionários ainda não estão liberados para o exercício de suas atividades.
As empresas e os passageiros estão respeitando o distanciamento social exigido. 

É de suma importância o apoio da população no cumprimento dos decretos, no isolamento e distanciamento social, utilização obrigatória da máscara e sempre que possível lavar as mãos com água e sabão, ou utilizar álcool em gel 70%.





Assessoria de Comunicação - PMJ

Secretario André Costa se reúne com instituições para tratar ações de combate a crimes contra animais

Por meio de videoconferência, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), André Costa, se reuniu com representantes de instituições voltadas à proteção ambiental, com o objetivo de traçar ações que evitem os maus-tratos e a matança de animais em situação de rua. O encontro online ocorreu na última quinta-feira (9). Participaram da reunião, a assessora técnica e médica veterinária da Coordenadoria Especial de Proteção e Bem-Estar Animal (Coepa) da Prefeitura de Fortaleza, Rosânia Ramalho; a presidente e a membro da Comissão de Defesa dos Direitos dos Animais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Ceará), Lucíola Cabral e Cláudia Lopes, respectivamente; e as protetoras independentes, Célia Ribeiro, Otília Aguiar e Toinha Rocha.
Uma das pautas abordadas durante o diálogo foi o fortalecimento do trabalho repressivo por parte da Segurança Pública, no sentido de facilitar a identificação de pessoas, que promovem a matanças de animais, especialmente cães e gatos, em Fortaleza e na Região Metropolitana. O gestor da SSPDS destacou que a pasta estudará a possibilidade de utilizar as câmeras de videomonitoramento da Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops) para combater essas ações criminosas.
“Mapearemos os pontos onde ocorrem esses crimes, como praças e parques, e depois plotaremos no mapa no intuito de comparar aos locais onde existem câmeras da Ciops. A partir disso, analisaremos a possibilidade de dispor esses equipamentos para esses pontos”, explicou o secretário. Atualmente, o Estado possui mais de 3.300 câmeras integradas a serviço da Segurança Pública.

Programa de Serviço Voluntário

O gestor explicou ainda que a SSPDS possui o Programa de Serviço Voluntário, que teve seu primeiro edital publicado no dia 12 de setembro de 2019. A iniciativa trata da seleção de voluntários para atuarem no âmbito da SSPDS e suas vinculadas, permitindo a criação e a adoção de novas estratégias. “Temos essa portaria, baseada em uma lei federal para trabalho voluntariado. Com isso, disponibilizaríamos a Ciops para que esses voluntários (que já atuam em prol da causa animal) olhassem as câmeras, que estariam voltadas a combater essas matanças e maus-tratos. Já trabalhamos com algumas parcerias privadas na Coordenadoria, mas provavelmente, nesses moldes, essa seria uma experiência única no país”, pontua.
Outra iniciativa que deverá ser conduzida pela Prefeitura de Fortaleza, mas que contará com o apoio da SSPDS, é a integração de câmeras privadas à Ciops para fortalecer o monitoramento desses pontos. “Tentaremos a parceria privada de empresas, que em ação de responsabilidade social, queiram ajudar e se identifiquem com o combate aos maus-tratos animais. Somado a tudo isso, elaboraremos, junto à Academia Estadual de Segurança Pública (Aesp) e às instituições envolvidas nesse encontro, treinamentos e seminários voltados aos servidores das nossas vinculadas. A partir disso, identificaremos policiais que se engajem na causa e tenham interesse de se envolver nessas ocorrências”, ressalta.
A assessora técnica e médica veterinária da Coepa, Rosânia Ramalho, destacou a importância do direcionamento tomado durante a reunião com o secretário da SSPDS. “Esse diálogo com o secretário de Segurança Pública, André Costa, foi muito importante para toda a rede de proteção animal do Estado do Ceará, devido aos inúmeros casos de matança de animais nos pontos de abandono, além da alta taxa de abandono. O secretário teve a sensibilidade e o comprometimento com as demandas solicitadas pelos presentes, e após a reunião, vários direcionamentos foram tomados”, destacou.

Delegacia Eletrônica

Desde o dia 23 de março deste ano, a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) estendeu a lista de crimes que podem ser registrados na Delegacia Eletrônica (Deletron). Agora também é possível fazer denúncias de maus-tratos a animais no Ceará sem sair de casa e transformá-las em um Boletim Eletrônico de Ocorrência (BEO) para investigação imediata. O documento digital tem a mesma validade do Boletim de Ocorrência (BO) feito fisicamente em uma delegacia.
Para facilitar o cadastro das ocorrências na Delegacia Eletrônica, basta que o usuário acesse o site, em qualquer dispositivo com acesso à internet, preencha corretamente todos os dados solicitados e escreva um breve relato sobre o fato denunciado. Caso possua fotos, vídeos, relato de testemunhas, laudos veterinários, dados do agressor, dados do veículo envolvido na ocorrência ou qualquer outra evidência que possa colaborar com sua denúncia, aguarde contato dos investigadores enquanto seu BEO é autenticado. A Polícia Civil do Ceará assegura a privacidade dos usuários com o sigilo das informações.
As denúncias na Capital e Região Metropolitana de Fortaleza são investigadas pela Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). No interior, os procedimentos são apurados pela unidade local responsável pelo município onde ocorreu o fato.

Como denunciar

2. Escolha a ocorrência que deve ser registrada;
3. Diga ao sistema se você é a própria vítima do fato ou se é o noticiante, no caso de a vítima estar impossibilitada de registrar a ocorrência;
4. Siga as orientações do sistema. Tenha em mãos os números do RG e do CPF. É preciso fazer um breve relato da ocorrência;
5. A Delegacia Eletrônica enviará um e-mail com o número do protocolo. Nesse período, a Deletron confirmará as informações fornecidas;
6. Se as informações estiverem corretas, um novo e-mail será enviado com o Boletim Eletrônico de Ocorrência e uma senha de acesso;
7. Imprima e, após a assinatura, o BEO poderá ser usado como qualquer outro documento.
Para que o processo do seu BEO seja finalizado com sucesso, é necessário que o usuário tenha atenção no preenchimento de todos os campos de numeração de documentos como RG, CPF e e-mail, principalmente.
Uma vez que todo o processo é finalizado com sucesso, uma senha e número do protocolo são gerados para garantir o acesso online. Caso seja reprovado, é gerado um novo protocolo em virtude da segurança digital, então, o usuário refaz o BOE, corrigindo as informações divergentes.
*A Polícia Civil alerta aos usuários que fazer falsa comunicação de crime a autoridades policiais é crime previsto no artigo 340 do Código Penal, resultando em multa e detenção de um a seis meses.

Serviço

Delegacia Eletrônica (Deletron)
Telefone: (85) 3101-2509

Denúncia

A população pode contribuir com as forças de segurança repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas pelo número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS); ou para o (85) 3247-2630, da Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA). O sigilo e o anonimato são garantidos.
Fonte: Ascom SSPDS

Governo do Ceará renova decreto de isolamento social: futebol profissional e barracas de praia podem retornar às atividades

Apesar da autorização, setores precisam seguir regras para evitar propagação da Covid-19. Partidas serão sem público e barracas funcionarão somente durante o horário de almoço
O governador Camilo Santana anunciou nesta sexta-feira (10) a renovação do decreto de isolamento social para o Ceará, que prevê ações de prevenção e combate à pandemia do coronavírus. Apesar de Fortaleza se manter na fase 3 de retomada responsável da economia, há mudanças. A partir da próxima segunda-feira (13), está autorizado na Capital e na Região Metropolitana (RMF) o retorno do futebol profissional – sem a presença de público –, além da reabertura de barracas de praia e agências de viagens. As padarias também poderão ter horário de funcionamento estendido, de acordo com o novo documento.

Foto: Portal Sabores

No restante do Estado, a única mudança ocorre na Região Norte, que agora segue para a fase de transição. “Os indicadores melhoraram, se estabilizaram, então as cidades darão esse passo”, disse o governador. Sobral, maior município da região, está na sétima semana em isolamento social rígido, mas apresentou melhoras nos indicadores de casos da Covid-19 (doença causada pelo coronavírus).
“A Macrorregião de Fortaleza continua na fase 2. Já as regiões do Sertão Central, do Litoral Leste e Jaguaribe permanecem na fase 1. E na Macrorregião Sul, onde os indicadores continuam subindo, vamos manter o isolamento rígido em Iguatu, Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha e Brejo Santo”, anunciou o chefe do Executivo estadual.

Fortaleza

Com a tendência consistente de queda no número de óbitos e na demanda por atendimento médico na Capital, o Comitê Estadual de Enfrentamento à Pandemia do Coronavírus decidiu rever algumas restrições impostas para Fortaleza. “Isso nos deu segurança para dar esse passo. Então, a partir da próxima semana retornaremos com os jogos do Campeonato Cearense, mas ainda com os portões fechados, e os jogos ocorrendo preferencialmente no Castelão”, detalhou o prefeito Roberto Cláudio.
As partidas também poderão ocorrer na Região Metropolitana de Fortaleza, desde que seguindo todas as recomendações sanitárias previstas no decreto, segundo ele. “Haverá ainda uma extensão dos horários das padarias, que agora poderão funcionar das 6 horas às 16 horas. E a atividade comercial das agências de turismo foi autorizada na fase 3”, disse o prefeito. Já as barracas de praia poderão abrir durante o horário de almoço, assim como já ocorre com os restaurantes.

Ciência

As ações previstas no novo decreto foram definidas nesta sexta-feira (10), em reunião do Comitê de Enfrentamento à Pandemia. O grupo reúne representantes de diversas instituições, como Tribunal de Justiça, Assembleia Legislativa e Ministérios Públicos Estadual e Federal, além do corpo técnico da Secretaria da Saúde do Ceará. “Todas as nossas decisões também são pautadas e orientadas pelo Comitê Científico em Saúde, que diariamente tem acompanhado e indicadores”, ressaltou o governador.

Quem é Otávio de Noronha, presidente do STJ que concedeu prisão domiciliar a Queiroz

O presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha, concedeu nesta quinta-feira (9) prisão domiciliar a Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro preso preventivamente em junho. O benefício também foi concedido para a mulher de Queiroz, Márcia Aguiar, embora ela esteja foragida da Justiça.
No pedido pela prisão domiciliar, os advogados destacaram que Queiroz está com câncer. Devido a essas "condições pessoais de saúde", Noronha considerou que o caso de Queiroz se enquadra nas recomendações do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para prisão domiciliar durante a pandemia de coronavírus.
Adicionar legenda
"O mesmo vale para sua companheira, Márcia Aguiar, por se presumir que sua presença ao lado dele seja recomendável para lhe dispensar as atenções necessárias, visto que, enquanto estiver sob prisão domiciliar, estará privado do contato de quaisquer outras pessoas (salvo de profissionais da saúde que lhe prestem assistência e de seus advogados)", informou o STJ, ao divulgar a decisão.
Noronha determinou que ambos sejam monitorados eletronicamente e proibiu o casal de usar telefones, computadores e tablets.
Queiroz e sua mulher tiveram a prisão preventiva decretada pelo juiz Flávio Itabaiana, que entendeu haver indícios suficientes de que o casal estaria tentando atrapalhar as investigações que buscam apurar um esquema de desvio de recursos do antigo gabinete de deputado estadual de Flávio Bolsonaro.

Presidente Bolsonaro: 'amor à primeira vista' por Noronha

A análise do recurso coube a Noronha porque, como presidente da Corte, é ele o responsável pelo plantão do STJ durante o recesso de julho do Poder Judiciário.
O presidente do STJ tem boa relação com o presidente Jair Bolsonaro, pai de Flávio Bolsonaro.
Noronha é apontado como um dos nomes cotados para ser indicado ao Supremo Tribunal Federal (STF) por Bolsonaro. O presidente terá direito a nomear um ministro para a Corte em novembro, quando Celso de Mello se aposenta, e outro em julho de 2021, quando será a vez de Marco Aurélio Mello se aposentar.
No final de abril, a proximidade de Noronha com o presidente ficou pública quando Bolsonaro o cumprimentou, durante a posse de André Mendonça como ministro da Justiça.
"Prezado Noronha, permita-me fazer assim, presidente do STJ. Eu confesso que a primeira vez que o vi foi um amor à primeira vista. Me simpatizei com Vossa Excelência", disse Bolsonaro na ocasião.
Dias depois, em 8 de maio, o presidente do STJ derrubou decisões judiciais de primeira e segunda instância que obrigavam o presidente a divulgar seus exames de coronavírus para comprovar que os testes haviam dado negativo.
"Não é porque o cidadão se elege presidente ou e ministro que não tem direito a um mínimo de privacidade. A gente não perde a qualidade de ser humano por exercer um cargo de relevância na República", chegou a defender Noronha, em entrevista, antes da decisão.
O presidente acabou obrigado a divulgar os exames logo depois por determinação do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF).
Após apresentar sintomas de covid-19 no último fim de semana, Bolsonaro fez novo exame, que dessa vez deu positivo para a doença.
Outra decisão favorável aos interesses do presidente ocorreu em fevereiro, quando Noronha também derrubou decisões contrárias das instâncias inferiores e autorizou que Sérgio Camargo fosse empossado presidente da Fundação Palmares, órgão cuja missão é "promover a preservação dos valores culturais, sociais e econômicos decorrentes da influência negra na formação da sociedade brasileira".
A escolha de Camargo para comandar o órgão foi questionada judicialmente devido a suas várias declarações minimizando o racismo no país.

Mineiro, Noronha quer novo TRF em MG

Noronha foi nomeado ministro do STJ em 2002, pelo presidente Fernando Henrique Cardoso.
Mineiro, ele tem como uma das suas principais bandeiras à frente do STJ a campanha pela criação de um novo Tribunal Regional Federal em Minas Gerais, o TRF-6.
Hoje, o país tem cinco tribunais desse tipo e os processos iniciados na primeira instância da Justiça Federal de Minas Gerais são julgados pelo TRF-1, que abrange ainda mais 12 Estados (AC, AM, AP, BA, DF, GO, MA, MT, PA, RO, RR, TO).
Opositores à criação de um novo TRF argumentam que o país vive uma crise fiscal, não havendo recursos para criar a nova corte.
"Não é a falta de recursos que nos levará à omissão. Ao contrário, é hora de avançarmos nas nossas propostas buscando soluções inovadoras e otimizando recursos. A criação do TRF-6 é um projeto inteligente e corajoso que vai descongestionar e redistribuir os processos que hoje estão parados no Tribunal Regional Federal da 1ª Região", argumentou Noronha, no início do ano.

Próximos passos das investigações contra Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz

O Ministério Público do Rio de Janeiro investiga um possível esquema de "rachadinha" no antigo gabinete de deputado estadual de Flávio Bolsonaro, que seria operado por Fabrício Queiroz. A suspeita é que funcionários do gabinete repassavam parte de seus salários de volta a Queiroz e Flávio Bolsonaro, num sistema de desvio de recursos públicos - algo que Flavio nega.
Na semana passada, uma decisão do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro determinou que o caso, que tramitava na primeira instância da Justiça do Rio, passasse para sua jurisdição. Nessa decisão, os desembargadores determinaram que Flávio Bolsonaro, hoje senador, ainda teria direito ao foro especial garantido a deputados estaduais.
O Ministério Público recorreu e a expectativa é que em agosto o STF analise o caso e determine seu retorno à primeira instância. Isso porque o Supremo já tem outras decisões que não reconhecem a continuidade do foro privilegiado após o fim do mandato. Como o crime em investigação não tem relação com o mandato atual de senador de Flávio, a jurisprudência do STF também não lhe dá direito ao foro de parlamentar federal nesse caso.
Após esse julgamento do STF, o Ministério Público deve concluir a investigação e decidir se apresenta ou não denúncia contra Flávio Bolsonaro e os demais investigados.
BBC News Brasil

Lava Jato classifica decisão de Toffoli como 'incabível' e diz que Aras quer extrapolar seus poderes

 As forças-tarefas da Lava Jato em Curitiba, São Paulo e Rio de Janeiro anunciaram que irão recorrer da decisão do presidente do STF (Supremo Tribunal Federal), Dias Toffoli, de determinar o compartilhamento de dados da operação com a PGR (Procuradoria-Geral da República).
Foto: Pedro Ladeira/Folhapress
Os procuradores afirmaram que cumprirão a ordem, mas a classificaram como "incabível" e argumentaram que o ministro partiu de um "pressuposto falso".
O despacho atendeu um pedido da PGR, que relatou ao Supremo ter enfrentado "resistência ao compartilhamento e à supervisão de informações" dos integrantes do Ministério Público Federal nos três estados.
As forças-tarefas anunciaram o recurso em notas distintas e ainda não definiram como isso será feito do ponto de vista formal.
Como a decisão foi dada em caráter liminar (provisório), a intenção é forçar a discussão do tema no plenário da corte, que costuma se dividir em julgamentos que afetam a Lava Jato.
No despacho, Toffoli afirma que a jurisprudência do STF é sólida no sentido de permitir o "intercâmbio de dados dentro da mesma instituição ministerial (MPF)".
Toffoli também disse que a negativa dos procuradores em atender solicitação da PGR para compartilhamento de dados é um "claro desrespeito ao princípio constitucional da unidade do MP".
Na nota, porém, os procuradores de Curitiba afirmam que a decisão representa "orientação jurisprudencial nova e inédita" e permite o acesso indiscriminado a dados privados de cidadãos, em desconsideração à necessidade de decisão judicial apontando fatos específicos em investigação para o afastamento de sigilo de dados bancários, fiscais e telemáticos.
A força-tarefa paranaense também destaca que a decisão parte de pressuposto falso, pois seria equivocada a informação da PGR de que haveria investigações em curso contra os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia, e do Senado, Davi Alcolumbre.
Ambos têm foro privilegiado e eventuais suspeitas devem ser submetidas à análise inicial da corte, o que a procuradoria-geral afirma não ter ocorrido.
Na nota, os procuradores também dizem que cabe à corregedoria o MPF e ao Conselho Nacional do Ministério Público verificar a correção da atuação dos integrantes da categoria, e não ao PGR. "Segundo o que a lei estabelece, essa função correicional não se insere no âmbito de atribuições do Procurador-Geral da República", diz.
Os representantes da operação no RJ afirmaram que irão cumprir a decisão, mas a classificaram como "incabível" e anunciaram que irão recorrer.
A Força Tarefa do Rio de Janeiro vai tomar as providências para cumprir na íntegra a decisão monocrática do Presidente do STF, em plantão, disponibilizando os meios necessários para o compartilhamento dos dados pretendidos pela Procuradoria-Geral da República, embora entenda a decisão incabível e buscará sua revisão", escreveram.
O grupo em São Paulo disse que já foi intimado e ressaltou que "tomará as medidas necessárias em relação ao cumprimento da decisão do STF".
Por meio das redes sociais, o coordenador da força-tarefa em Curitiba, Deltan Dallagnol, afirmou que irá cumprir a decisão.
"A força tarefa cumprirá a decisão do Pres. do STF para dar acesso às bases de dados, mas lamenta a orientação inédita de compartilhar informações sigilosas e dados privados de cidadãos sem indicar investigação específica relacionada".
MATHEUS TEIXEIRA
Folhapress

Embaixada da China alerta para ‘pneumonia desconhecida’ mais mortal do que o coronavírus

A embaixada da China no Cazaquistão alertou, na quinta-feira (9), para uma "pneumonia desconhecida" mais mortal do que o coronavírus no país da Ásia Central, após registrarem um aumento nos casos de pneumonia no primeiro semestre deste ano, sendo que 35% deles apenas no mês de junho.
 Foto: Agência Brasil
“A taxa de mortalidade desta doença é muito maior do que o novo coronavírus. Os departamentos de saúde do país estão realizando pesquisas comparativas sobre o vírus da pneumonia, mas ainda não há definição ”, disse a embaixada em um aviso aos cidadãos chineses que vivem no Cazaquistão, segundo o jornal South China Morning Post.
Segundo a embaixada da China, o Cazaquistão contabilizou 1.772 mortes por pneumonia entre janeiro e junho, sendo que 628 ocorreram no mês de junho, incluindo alguns chineses. 
Nesta sexta-feira (10), o ministro da Saúde do Cazaquistão, Alexei Tsoi, disse que a informação não passava de um mal entendido da contagem oficial. Ele afirmou que esse número inclui todos os tipos de pneumonias já conhecidas, incluindo as causadas por vírus e bactérias e que, portanto, a informação passada pela embaixada chinesa estava incorreta. 

Ele não especificou, no entanto, quantos dos casos tratados como pneumonia podem na verdade ser de Covid-19. Não entrou em detalhes também sobre a chance ou não uma nova doença em circulação no país.
Além disso, não ficou claro por que a embaixada chinesa descreveu a doença como "desconhecida" ou que informações possuía sobre a pneumonia.
O Cazaquistão anunciou um estado de emergência em 16 de março para combater a propagação do Covid-19. A flexibilização da medidas ocorreu em  11 de maio com uma queda da curva de contágio do coronavírus. Em junho, porém, as restrições e medidas de quarentena voltaram em algumas áreas após o aumento nos casos de pneumonia.
Para a OMS (Organização Mundial da Saúde), a Covid-19 pode explicar o aumento nos casos de pneumonia no Cazaquistão. A organização afirmou ainda que só tem conhecimento apenas da circulação do novo coronavírus.


Segundo o jornal South China Morning  Post, o presidente do Cazaquistão, Kassym-Jomart Tokayev, afirmou nesta semana que o país estava "enfrentando a segunda onda de coronavírus juntamente com um grande aumento nos casos de pneumonia".
O Cazaquistão registrou 49.683 casos confirmados da Covid-19 e 264 mortes. O número de novos casos teve recorde, na quinta-feira (9), contabilizando 1.962 em 24 horas, informou a agência de notícias do governo do país.
Segundo jornal Global Times, cerca de 1,6 milhão de pessoas foram testadas para a Covid-19 no Cazaquistão, e que o país realiza quase 90.000 testes por milhão de habitantes. São mais testes do que a França, Alemanha, Canadá e muitos outros países, como o Brasil. 
Yahoo Notícias

Bolsonaro anuncia Milton Ribeiro como novo ministro da Educação

O presidente Jair Bolsonaro anunciou, nesta sexta-feira (10), a indicação do professor Milton Ribeiro para ministro da Educação. Ribeiro é doutor em educação pela Universidade de São Paulo (USP), mestre em direito pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e graduado em direito e teologia. Desde maio do ano passado, integra a Comissão de Ética da Presidência da República. A nomeação já aparece em edição extra do Diário Oficial da União (DOU)
O cargo estava vago desde a semana passada, quando a nom
Foto: Reprodução
eação de Carlos Alberto Decotelli foi revogada, sem que ele tivesse tomado posse, depois de uma série de inconsistências curriculares terem vindo à tona. 
Ribeiro é o quarto ministro da Educação do governo Bolsonaro. Em declarações recentes, o presidente disse que estava buscando um nome de perfil "conciliador" para a função. 
Milton Ribeiro tem uma trajetória ligada à Universidade Presbiteriana Mackenzie, onde foi reitor em exercício, vice-reitor e superintendente da pós-graduação lato sensu. Ele também fez parte do conselho deliberativo do Instituto Presbiteriano Mackenzie e da Comissão de Ética e Compliance da mesma instituição. 
O currículo de Ribeiro informa que ele já atuou como representante da Universidade Mackenzie na Conferência New Frontiers in the Figth Against Corruption in Brazil at Columbia Law School, no Estados Unidos, e como diretor administrativo da Luz Para o Caminho, agência de produção de mídias da Igreja Presbiteriana do Brasil.
Edição: Fernando Fraga
Agência Brasil